Consumo Seguro

Portugues English
Escolhas inteligentes para uma alimentação saudável.

Notícias

Saiba mais sobre a Castanha do Brasil – Econut

Por editor • Postado em 05/07/2016 • Categorias: Matérias

A Castanha-do-Brasil Econut, cultivada pela Agropecuária Aruanã S.A. em sua Fazenda Aruanã, situada em Itacoatiara, AM, tem garantia de pureza e qualidade desde a árvore até a embalagem final, porque é colhida de árvores plantadas com os melhores genótipos selecionados pela Embrapa e pela Agropecuária Aruanã, cultivadas organicamente por mais de 25 anos, sem uso de adubos químicos e defensivos.

Toda a cadeia produtiva é rigorosa e tecnicamente controlada desde a colheita até a embalagem final, sendo o produto puro, exclusivamente oriundo de plantações próprias da Fazenda Aruanã, com valores nutritivos homogêneos e controlados. A região de Itacoatiara produz castanhas com teor ótimo de selênio e excelente composição nutricional.

A pós-colheita, até a embalagem, é rigorosamente controlada e feita na própria Fazenda Aruanã. A embalagem foi especialmente projetada para assegurar durabilidade e manutenção da qualidade da castanha Econut. O produto final é puro, sem nenhuma alteração de suas qualidades naturais.

Econut possui o Selo SisOrg do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) através da certificadora TECPAR “(Instituto de tecnologia do Paraná).

A castanha ECONUT produzida na Fazenda Aruană, na regiăo de Itacoatiara, no Amazonas, possui uma concentraçăo de selênio que basta o consumo de 1 castanha por dia para suprir as necessidades da saúde humana.

A pesquisadora Bárbara Rita Cardoso, da USP, utilizou as castanhas ECONUT (www.econut.com.br) que foram doadas pelo Instituto Excelsa, junto a idosos com Alzheimer e obteve resultados de melhora na fluência verbal e no raciocínio graças ao selênio.

Motivado por essa pesquisa, Bárbara Cardoso foi a vencedora do Prêmio Jovem Cientista 2015 nas categorias Mestre e Doutor.

Para ver a pesquisa na íntegra, acesse: www.teses.usp.br

 

 

 

Comentários

Faça seu comentário